{country_name} ↓ TRANS_MENU
Escolher a sua localização:
A minha capaA minha capaA minha capa

O que está acontecendo agora?

Entrar Entrar com Facebook
Nome de usuário ou senha incorreta!

Estudantes ocupam plenário da Assembleia e pedem CPI da Merenda

No final da tarde desta terça-feira (3), alunos das escolas estaduais de São Paulo ocuparam o plenário da Assembleia Legislativa (Alesp), no Ibirapuera.Os deputados estavam na ordem do dia (fase da sessão em que ocorrem as discussões e votações das proposições dos projetos escolhidos pelo presidente da Assembleia) quando os estudantes entraram no plenário.
O Tempo
04/05
35 Pontos

Money Presidentes de comissões permanentes serão eleitos na terça

As comissões permanentes da Câmara dos Deputados elegem, na terça-feira (3/5), seus presidentes e vice-presidentes para comandar os trabalhos neste ano. A expectativa é que já na quarta (4/5) as comissões comecem a trabalhar, podendo votar projetos de lei.Com quase dois meses de atraso, na comparação com os anos anteriores, as presidências dos 25 colegiados foram divididas entre os partidos representados na Casa, na quinta-feira (28/4).
Jornal do Brasil
03/05
21 Pontos

Cunha prepara retaliação a ofensas recebidas em plenário

Apesar de haver acordo para a votação, apenas um deles foi apreciado.Os deputados, por 277 votos a 4, garantiram ritmo acelerado para o projeto de lei (2.648/15), que aumenta em 41% os salários dos servidores do Poder Judiciário.Com o esvaziamento do plenário, não foi possível concluir a votação do pedido de urgência para o projeto (6.697/09) que reajusta os salários dos servidores do Ministério Público da União. A Câmara e o mundo político estão em compasso de espera”, afirmou.
Jornal do Brasil
29/04
7 Pontos
1

Nobel da Paz fala em "golpe" no plenário do Senado e revolta oposição

O uso do microfone do plenário do Senado pelo argentino Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz de 1980, causou revolta entre senadores da oposição nesta quinta-feira (28).Esquivel falou em "possível golpe de Estado" sentado em uma cadeira da Mesa Diretora do plenário durante sessão presidida pelo senador petista Paulo Paim (RS).
Folha de São Paulo
28/04
16 Pontos

Sob gritos de 'fora, Cunha', presidente da Câmara interrompe votação

Quando ele saiu, Gramacho sentou-se na cadeira do presidente da Câmara. Ele deixou o plenário debaixo de gritos de "fora, Cunha". Eles ocuparam também as duas tribunas do plenário, inviabilizando a fala de outros deputados. As duas exibiram cartazes "fora, Cunha".Após a reunião, os deputados voltaram ao plenário e, no início da madrugada desta quinta (28), aprovaram o projeto por 220 votos contra 167.
Folha de São Paulo
28/04
9 Pontos
1

Lira é eleito presidente e Anastasia o relator do impeachment

O senador Raimundo Lira (PMDB-PB) foi confirmado, na manhã desta terça-feira (26), para presidir a comissão especial que vai julgar o impeachment de Dilma Rousseff no Senado.O nome de Lira foi eleito por aclamação nos primeiros minutos da reunião. Após a eleição de Lira, tiveram início discussões sobre a eleição do relator. Aliados de Dilma não aceitam a indicação de Antonio Anastasia (PSDB-MG) para o cargo. Atualizada às 11h32.
O Tempo
26/04
7 Pontos
1

Raimundo Lira é eleito presidente da Comissão do Impeachment no Senado

Após a eleição de Lira, tiveram início discussões sobre a eleição do relator. Ele chegou a ser cogitado para ser líder do governo no Senado após a queda de Delcídio do Amaral (ex-PT-MS), preso em 2015.Essa é a primeira reunião da comissão especial no Senado. Aliados de Dilma não aceitam a indicação de Antonio Anastasia (PSDB-MG) para o cargo. Atualizada às 11h32. Na segunda (25), os 21 titulares e 21 suplentes, foram eleitos de forma simbólica no plenário da Casa.
O Tempo
26/04
11 Pontos
1

Novo calendário pode antecipar votação de impeachment de Dilma

O plenário do Senado poderá votar no dia 11 de maio a abertura do processo de impeachment da presidente, de acordo com novo calendário de tramitação definido pelo senador Raimundo Lira (PMDB-PB), indicado para presidir a comissão especial sobre o caso.Lira contou à Folha que, se depender dele, a comissão votará no dia 6 de maio, uma sexta-feira, o parecer pela admissibilidade ou não do processo de afastamento de Dilma.
Folha de São Paulo
26/04
11 Pontos

Senadores do PMDB estarão livres para votar no impeachment, diz líder

Se o parecer da comissão pela admissibilidade for rejeitado no plenário, a denúncia contra a presidente será arquivada. No plenário, o parecer da comissão será lido e, após 48 horas, votado nominalmente pelos senadores. Após a instalação da comissão especial, começa a contar o prazo de dez dias úteis para que o relator apresente seu parecer sobre a admissibilidade da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
O Tempo
26/04
13 Pontos

Novo calendário pode antecipar votação de impeachment de Dilma

O plenário do Senado poderá votar no dia 11 de maio a abertura do processo de impeachment da presidente, de acordo com novo calendário de tramitação definido pelo senador Raimundo Lira (PMDB-PB), indicado para presidir a comissão especial sobre o caso.Lira contou à reportagem que, se depender dele, a comissão votará no dia 6 de maio, uma sexta-feira, o parecer pela admissibilidade ou não do processo de afastamento de Dilma.
O Tempo
26/04
6 Pontos
1

Renan cede à oposição e antecipa eleição de comissão do impeachment

Os blocos de apoio ao governo e de oposição poderão indicar o mesmo número de integrantes, quatro cada um. Os nomes do presidente e do relator, principais cargos, ainda estão em negociação.Com cinco vagas, o PMDB terá o maior número de cadeiras.
Folha de São Paulo
20/04
13 Pontos
1

Em vídeo, Tiririca ironiza dedicatória de voto de colegas deputados

"Pelo meu País, meu voto é sim", afirmou o parlamentar no último domingo."Num momento daquele não dá pra brincar", explica Tiririca no mesmo vídeo onde faz piada.
O Tempo
20/04
4 Pontos

Deputados são separados após discussão no Plenário da Câmara

"Golpe está fazendo o PT", afirmou."Vocês querem combater a corrupção com Eduardo Cunha e Temer?", questiona Paulo Pimenta, antes de apontar ídolos do PT. "Nós exaltamos Lula, Dilma, Brizola. Nós nos orgulhamos de ver uma negra se formando em medicina. Vocês odeiam as cotas raciais. Nós queremos uma geração de jovens que respeitam a diversidade. Vocês criam uma juventude doutrinada", completou. Mais um princípio de tumulto entre parlamentares interrompe os discursos.
Jornal do Brasil
17/04
13 Pontos
Anúncio
Anúncio
Anúncio